1. Gastos financeiros

A maioria dos divórcios sucede devido à falta de responsabilidade financeira por parte de um dos cônjuges. Isso ocorre não somente pelo que o parceiro extrapolou, mas também por ter ocultado a verdade, fazendo de conta que estava tudo bem, quando na verdade, tudo estava indo muito mal e toda família estava afundada em dívidas, porque alguém não manteve controle sobre seus impulsos e também não usou de sabedoria para pedir ajuda para o parceiro.

Impor limites sobre os gastos da família é fundamental para a felicidade no lar, e cabe aos pais trazerem tais lições para o lar através do exemplo, pois muitas coisas podem esperar, já que são supérfluas, entretanto, vale lembrar que suprir as necessidades físicas da família é total responsabilidade dos pais.

2. Erros dos filhos

A responsabilidade do lar está direcionada ao marido e mulher, assim como a educação dos filhos, sendo assim, o que acontece dentro ou fora do lar que esteja relacionado a família precisa ser compartilhado pelo pai e pela mãe e ambos irão ponderar qual decisão deve ser tomada diante do ocorrido. Isso é o que deveria acontecer, mas não sucede dessa forma, pois muitas mulheres escondem dos parceiros os erros dos filhos para que esses não sejam punidos.

Infelizmente, estas mães não tiram apenas a autoridade e responsabilidade do pai na vida dos filhos, como também danificam a educação da criança que tende a crescer acreditando que o melhor é esconder os problemas ou fugir deles do que os enfrentá-los.

3. As falhas da relação

Não existe um casal perfeito que nunca tenha falhado na parceria com a pessoa amada, pois todos possuem suas próprias peculiaridades, por isso que uma hora ou outra alguém acaba tropeçando em alguma fraqueza. Isso é normal, porém, há muitos que ocultam suas falhas, escondem seus pontos fracos e vivem uma vida dupla. Há aqueles que, ao lado do cônjuge, estampam “felicidade”, mas, quando estão sozinhos, entregam-se ao desânimo, devido a essas fraquezas.

Entretanto, há cônjuges especiais que oferecem o seu melhor e se esforçam constantemente para ajudar o cônjuge a vencer as falhas. É importante lembrar que cabe ao parceiro ter coragem e humildade para pedir ajuda, pois ninguém precisa morrer “afogado e sozinho” quando se tem um amor ao seu lado.

ppe