1. Apesar dos desafios financeiros, pretendemos continuar sempre juntos

Conforme dito acima, quase todos os casamentos passam por dificuldades financeiras, de vez em quando, pelo menos. Tais dificuldades financeiras podem acabar com os casamentos que não têm fundamentos sólidos, mas servem também para unir mais e fortalecer os casamentos onde os dois têm o mesmo objetivo, que é criar uma família custe o que custar. Estão dispostos a resolverem juntos as dificuldades e fazem o possível para conseguirem isso, sem esmorecerem.

2. Mesmo com diferentes teorias de como criar os filhos, tentamos chegar a um acordo quanto a isso

Quase sempre um dos dois cônjuges é mais bonzinho com os filhos, enquanto o outro é mais severo. Ambos acabam por se complementarem, apesar disso ser fonte de muitas discussões entre eles. No fim, porém, percebem que os filhos acabam por se tornarem ótimas pessoas, porque o mais importante para os filhos é eles verem que os seus pais se amam, apesar de pensarem e agirem diferentemente em relação a eles, de vez em quando, quanto à sua educação.

3. No início, o relacionamento íntimo pode não ser perfeito, mas procuraremos nos ajustar, para que isso seja bom para nós dois

Essa parte do casamento, como as outras anteriores, são verdadeiros pilares de um casamento bem-sucedido. Então, ambos, pelo diálogo, procuram mostrar um ao outro o que os agrada e o que não querem, e um respeita a vontade do outro, sem forçar nada.

4. Teremos paciência com os parentes um do outro

Sogras, cunhados, tios e primos dos dois lados podem ser pessoas agregadoras ou que, conscientemente ou não, atrapalham o relacionamento conjugal. Cabe aos dois terem paciência com todos eles, se querem mesmo ter um casamento duradouro.

5. Cooperaremos um com o outro em todas as coisas

Seja para trocar uma fralda, lavar a louça, colocar o lixo para fora ou ganhar dinheiro para a família, ambos estão dispostos a fazer o que for necessário, cooperando sempre um com o outro.