A urtiga, com nome científico Urtica dioica, tem sido utilizada medicinalmente desde antes de cristo nascer. A planta pode ser comida em uma salada ou cozida em sopa, extraída com álcool para fazer uma tintura, seca e tomada em cápsulas; ou feitas em um chá.

Como consumir

Segundo a Dra. Patricia, a urtiga dioica pode ser consumida em chá e por meio de fitoterapia, utilizada como suplemento alimentar. “O ideal que é cada caso seja recomendado por um profissional”, comentou.

Chá

Para cada litro de água, utilize uma colher (sopa) de urtiga, aproximadamente cinco folhas. Coloque a água para ferver até que comece a borbulhar, tire do fogo, acrescente as folhas e deixe repousar por pelo menos 10 minutos.

Cuidados e Contraindicações

As folhas in natura da planta podem provocar irritações em contato com a pele, por isso vale redobrar a atenção no manuseio – utilize luvas e lave-as bem em água corrente. Quanto mais fresca a folha (geralmente utilizada para preparo de saladas típicas do Norte brasileiro), maior seu potencial de causar alergia. Para fazer a infusão, podem ser utilizadas folhas secas.

O contato direto com a urtiga fresca pode causar erupções cutâneas ardentes, portanto, a manipulação deve ser feita com luvas. Deve-se evitar o consumo de urtiga crua. As folhas mais velhas tendem a irritar mais os rins do que que folhas jovens.

cha urtiga