DESCUBRA SE VALE A PENA AMAR ALGUÉM QUE DESCONFIA DE VOCÊ E SAIBA O PORQUE

15/dez/2013 - Por Home » Dicas Relacionamentos
Gostou? Compartilhe

Os sinais de insegurança começam quase imperceptíveis. “Qual a senha do seu celular?” E aquela simples combinação de quatro dígitos transforma seu celular em um passaporte para o fim da relação. É uma passada de olhos pela caixa de entrada do e-mail, uma xeretada rápida e habitual nas mensagens do Whatsapp, Messenger do Facebook, InstaMessage ou qualquer outro aplicativo que possibilite uma conversa em off. E aí pronto: uma simples conversa com algum amigo seu pode ser interpretada de maneira errada, e a confiança vai para o ralo. Nasce um sentimento de posse, e você acredita que o outro lhe pertence. Sente um frio enorme no estômago – devem ser as tais borboletas – quando imagina a possibilidade de ser deixado. Segue os olhos do outro e tenta decifrar o que se passa naquela cabeça. Deixa de ser inteligente, deixa de lado suas vontades, falta na aula de Antropologia, mesmo estourado em faltas, envia torpedos o dia todo e quando não é inserido em todos os compromissos se sente deixado de lado, faz biquinho e chora. E de repente, de tanto abrir mão de você mesmo, chega o momento em que o espelho cruza o seu caminho, vocês se encaram e você nota que existe um ar de cansaço e que nem você se reconhece mais. O cabelo está mal tratado, a pele seca, o sorriso não parece nem de longe com o seu e o brilho nos olhos parece ter sido abduzido. Você tenta se reconhecer, mas contrariou tantas vezes as suas vontades, que nem lembra mais do que gosta.

Chega! Amores destrutivos corroem a saúde física e emocional.  É paulada atrás de paulada na autoestima. É desdenhar de si mesmo e colecionar migalhas. É colecionar fantasmas, desconfiar de você mesmo e escolher o caminho da infelicidade. Porque o mínimo necessário para levar um relacionamento adiante não é um sentimento incondicional e avassalador, mas algo muito mais simples do que isso: a confiança. Procure e queira só o que vier inteiro e transbordando. E se o que você encontrar pelos caminhos da vida for um amor destrutivo, que só consegue te oferecer uma gastrite e uma boa dose de perturbação, lembre-se de que a doce solidão lhe oferece um universo inteiro de possibilidades. E até encontrar um novo par, é necessário abrir os olhos, contrariar Tom Jobim e cantar: “É possível ser feliz sozinho”.

traição cel


s
Close
Seja VIP no Fina e Rica

Fique atualizado com o nosso conteúdo de forma prática, receba nossas novidades diretamente no seu e-mail.