Na busca pela beleza, tenta-se de tudo. Das inocentes rodelas de pepino nos olhos ao drástico bisturi, diversidade é o que não falta para quem quer dar uma realçada nos cabelos ou esconder as olheiras depois de uma noite mal dormida. Em meio a tantas técnicas e produtos, surgem os mitos de beleza, que além de muitas vezes não surtirem efeito algum, ainda podem prejudicar sua pele. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de experimentar a receita daquela máscara caseira que se propaga há dez gerações na família de sua vizinha. 

Chás, vitaminas, máscaras, cremes, óleos e alimentos. Todos eles podem ser seus aliados na hora de cuidar do corpo, desde que se saiba como utilizá-los. Portanto, consultar profissionais da área é imprescindível. A esteticista Rizzi é especialista em tratamentos faciais e, além de saber exatamente o que usar para cada tipo de pele, conhece as receitas mais funcionais para cada parte do corpo: “Existem produtos que são bons para algumas pessoas, mas não para outras, pois podem dar alguma alergia em peles mais sensíveis. Portanto, deve-se tomar cuidado”, adverte Rizzi. Uma das suas dicas universais é a receita para acabar com as unhas quebradiças: três gotinhas de iodo misturadas à base são suficientes para fortificá-las. O único porém é que o iodo dá uma coloração amarelada às unhas. Para evitar o inconveniente, Rizzi também tem a solução: “Entre um esmalte e outro, deixe a unha respirar por pelo menos um dia”, explica. 


A gelatina é outro trunfo para quem quer exibir garras longas e bonitas. Rica em queratina, uma importante proteína, ela também é capaz de fortalecer as unhas. “A gelatina é realmente um alimento protéico, inclusive a diet”, confirma a dermatologista Denise Steiner. Porém, ela esclarece que o alimento não é suficiente: “A proteína da gelatina, por ser alimentar, é processada pelo organismo. Ajuda, mas não é significativo. Tanto o cabelo quanto a unha têm muita queratina, mas também precisam de vitaminas”. Portanto, muito mais eficiente do que ingerir níveis estratosféricos de gelatina, é manter uma alimentação balanceada. 


Para quem não abre mão de uma boa farra durante a semana, cuidado! Os excessos podem comprometer a estética. Chegar em casa pela manhã, para em seguida encarar o trabalho, anula todo o esforço investido em cremes e tratamentos. Se a olheira não perdoar, adote uma tática já consagrada no mundo da moda: creme de hemorróida nelas! Não estranhe. Este creme é usado para controlar a dilatação das veias, o que funciona muito bem na área ao redor dos olhos. O analista Antônio Fortes usa e indica: “É bem instantâneo, e a pele fica mais clara”, relata. Mas não vá pensando que esta é a solução. A dermatologista Girleide de Oliveira avisa que o creme não acaba com o problema das olheiras; apenas causa uma melhora momentânea. 


Da mesma forma funciona a pasta de dentes quando utilizada sobre espinhas: “A pasta tem ácido, e por isso seca, mas não trata como outros cosméticos”, explica Girleide. A dermatologista tem a mesma opinião a respeito do hábito de se acrescentar pílulas anticoncepcionais ao shampoo, a fim de fazer com que os cabelos cresçam mais fortes: “A pílula deve ser ingerida. De nada adianta fazer isso, pois o hormônio não surte efeito algum se utilizado desta forma”, esclarece Girleide. O ginecologista Amaury Mendes Júnior, porém, acredita que a pílula possa ajudar a realçar a beleza dos cabelos: “O estrogênio, hormônio contido na pílula, é capaz de estimular alguns resultados. Usa-se até para adubar plantas, e, quando ingerido, melhora até a pele. É claro que quando usado com shampoo, muito da ação do hormônio se perde, mas surte um leve efeito”, diz Amaury, acrescentando que não existe nenhuma contra-indicação no uso. 

Outro mito relacionado aos cabelos é o de que cortá-los na lua crescente garante longas madeixas num curto espaço de tempo. Comprovar a veracidade desta crença é difícil, mas mais difícil ainda é conseguir um horário para depilar-se com a esteticista Rizzi durante a lua minguante: “Aparece bastante gente aqui. Elas dizem que o cabelo cresce com menos força”, conta. Mesmo que não passe de história, não custa nada tentar. Quem conhece a dor da depilação entende perfeitamente. 


Uma dúvida muito freqüente diz respeito à propriedade do pepino. Apesar de muitos acreditarem que ele diminua a oleosidade da pele, a dermatologista Denise Arantes explica: “O pepino é calmante. Também amacia e hidrata”. Mas a profissional alerta para as diferenças nas formulações. Segundo ela, a casca do pepino pode ser adstringente, por isso existem diferentes formulações de pepino, que podem ter outras funções. Portanto, se você quer hidratar sua pele neste verão, não esqueça de tirar a casca antes de fatiá-lo. 


Para aproveitar melhor a estação, muitas mulheres tratam de acrescentar alimentos ricos em betacaroteno à alimentação, como cenoura e beterraba. No entanto, Denise Arantes esclarece que, para dar resultado, a quantidade ingerida teria de ser enorme. “Seria preciso 50 mg de betacaroteno por dia, mas o excesso desta substância pode provocar hepatite. Algumas pessoas não conseguem metabolizar direito o alimento”, alerta Denise. A dermatologista não indica uso de nenhuma vitamina sem justificativa, e acrescenta que um outro efeito colateral é o amarelamento da pele. 


Em meio a tantas crendices, a camomila foi uma das poucas que se safou. Seu poder calmante é confirmado pela doutora Denise Arantes. “A camomila tem alfabisabolol, que é calmante. De fato funciona”, afirma. A maisena, muito recomendada pelas avós para quem torrou horas a fio ao sol, também conseguiu comprovar seu poder: “Maisena é secativo, e desinflama. Não hidrata, mas evita que a água da pele evapore”, diz a dermatologista Denise Steiner. 

Quem passa o dia inteiro fora de casa geralmente tem uma alimentação nada saudável. Nestas horas, recorrer às vitaminas pode ser uma mão na roda. Mas é preciso tomar cuidado com a dosagem. A dermatologista Denise Steiner alerta para os perigos dos excessos: “Se você está saudável, não precisa tomar complementação vitamínica. Uma quantidade excessiva de vitamina A, por exemplo, causa queda de cabelo e problemas de visão”, previne. As únicas vitaminas que podem ser complementares são a “C” e a “E”, mas mesmo assim, apenas por idosos: “Foi comprovado cientificamente que elas devem ser ingeridas por pessoas de idade, mesmo por aqueles que têm uma alimentação balanceada”, relata. 


Para quem quer evitar a química dos remédios, existem comprimidos naturais para todas as situações. Da TPM à flacidez, as mulheres são as mais beneficiadas: óleo de prímula para TPM, agar-agar para flacidez, castanha da índia para varizes (ativa a circulação), e centella asiática para ajudar na dieta. Os chás também podem ser muito úteis. O de porangaba, um dos mais procurados em lojas de produtos naturais, promete reduzir o apetite, enquanto o de camomila acalma a pele. 


Com tantos artifícios à disposição, não há desculpa para a falta de vaidade. Mesmo com pouco tempo, dinheiro ou disposição, podemos estar sempre lindas e bem dispostas. O que não vale é se arriscar com experimentos e misturas desconhecidas. Portanto, nunca deixe de consultar um especialista quando sua saúde estiver em jogo. Os dermatologistas ainda são os mais indicados, mesmo que você opte por um tratamento alternativo.
(Bolsa de Mulher)